Ana Filomena Leite Amaral

0

Ana Filomena Leite Amaral natural de Avintes, Vila Nova de Gaia, é mestre em História Económica e Social Contemporânea pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, possui o curso de pós-graduação em Ciências Documentais/Biblioteconomia, e uma larga experiência como intérprete e tradutora de várias línguas europeias, mantendo particular contacto com a língua alemã. Foi professora e técnica superior do Ministério da Educação e autora de vários projetos culturais, nomeadamente o Góisarte que criou em 1997 e que se tornou uma marca do concelho de Góis.
Reside há mais de 20 anos na Lousã, onde fundou e dirige a cooperativa cultural Arte-Via. que lançou em 2018 o Festival Literário Internacional do Interior – Palavras de Fogo, em homenagem às vítimas dos incêndios florestais.
Ana Filomena Amaral, celebrou em 2014, 25 anos de escrita literária, com o seu romance “O Cassador de Muros”, um “alerta para os muros que ainda existem e roubaram o futuro de gerações”.
É autora de onze livros, entre ficção e investigação histórica. Publicou recentemente nos Estados Unidos da América “Vaulted Home. Those who cheated death”, versão em Inglês do romance “A Casa da Sorte”.
São seus os seguintes romances: Uma porta abria-se a fogo, 1989; O segredo do cavalo marinho, 1995; A casa da sorte, 2004; A coroa de Góis, 2007, Pão e água, 2011, O cassador de muros, 2014: Vaulted Home. Those who cheated death; USA, 2014. Em 1999, publicou a monografia histórica “Avintes na margem esquerda do Douro” e, nesta área, tem publicada “Góis entre o rio e a montanha” (1997).
Também da sua autoria, “Maria de Lourdes Pintasilgo – Os anos da Juventude Universitária Católica Feminina” é o primeiro trabalho de investigação sobre a antiga Primeira-Ministra publicado após a sua morte.
Em agosto de 2015, com o conto “Mulheres de água”, Ana Filomena Amaral venceu o Prémio Internacional “Cidade de Araçatuba”, no Estado de S. Paulo, no Brasil.
Apresentou a sua obra na biblioteca nacional russa, em Moscovo e em São Petersburgo, bem como na biblioteca nacional lituana, em Vilnius, em junho de 2017 e no Brasil, em São Paulo, em março de 2018.
“O Diretor” é o seu último romance, já editado no Brasil e com edição portuguesa em 2018. É o primeiro volume da trilogia “Mãe Nossa”, dedicada à Terra, que se completará com “Gelos” e “Desertos”.

Voltar às Biografias
Partilhar