“A Cultura é, verdadeiramente, um motor para a economia”

0

Uma inauguração e uma atribuição de um prémio. Aconteceu hoje, 24 de setembro, na galeria novaOgiva, com a abertura da exposição PIM, no espaço FOLIO Ilustra e a entrega do Prémio Nacional de Ilustração. Ambas as cerimónias contaram com a presença do secretário de Estado da Cultura, Miguel Honrado, e da ilustradora Jutta Bauer, vencedora em 2010 do Prémio Andersen Christian Hans, o equivalente ao Nobel da Literatura Infantil.

Mafalda Milhões, curadora do FOLIO Ilustra, explica que “a ideia é que este lugar se converta no lugar da imaginação”. E como o tema deste ano do FOLIO é a Utopia, “decidimos ser nós a chamar a atenção para realidade”, esclareceu Mafalda Milhões, acrescentando que a exposição PIM! “é uma homenagem a todos os refugiados”.

Para o presidente da Câmara Municipal de Óbidos, a vinda do secretário de Estado ao FOLIO “representa a importância que o Ministério da Cultura atribui a este tipo de eventos”. Humberto Marques acredita que “a Cultura é, verdadeiramente, um motor da economia, com efeitos de contaminação aos setores clássicos, como a agricultura”.

Nesta cerimónia foi ainda entregue o Prémio Nacional de Ilustração. Para o secretário de Estado da Cultura, “a ilustração portuguesa tem conhecido uma grande pujança e é missão do Governo de a estimular”, sendo que este prémio “tem sido um estímulo muito interessante”. Em relação ao FOLIO, Miguel Honrado sublinha que “é notável que a Câmara Municipal de Óbidos tenha conseguido a realização deste festival”. “Apesar da sua pouca idade, é já uma referência nacional”, garante o governante, acrescentando que “é de louvar o esforço que foi feito para a valorização deste projeto”.
O primeiro lugar do Prémio Nacional de Ilustração foi atribuído a João Fazendo, tendo Bernardo Carvalho e Yara Kono recebido menções honrosas.

Sobre a PIM – Mostra de Ilustração Para Imaginar o Mundo


A PIM – Mostra de Ilustração Para Imaginar o Mundo do Folio Ilustra conta com a presença da premiada ilustradora alemã Jutta Bauer, vencedora em 2010 do Prémio Andersen Christian Hans, o equivalente ao Nobel da Literatura Infantil. Com um trabalho que revolucionou a literatura para a infância, Jutta é uma das ilustradoras mais traduzidas e premiadas e está em Óbidos no dia 24 de setembro.
A destacar ainda a presença da obra de Fernanda Fragateiro,  reconhecida artista plástica portuguesa, e as comemorações dos 20 anos do (PNI) Prémio Nacional de Ilustração.
“É uma exposição completamente inovadora e, sem revelar as muitas surpresas, posso dizer que as paredes não serão o único veículo expositivo”, afirma Mafalda Milhões, curadora do Ilustra. Num ambiente ‘mecanizado’, a Utopia vive-se pelo espaço da Galeria Ogiva, em Óbidos, que se enche de trabalhos de ilustradores de renome, como André Neves, Helena Zália, Ana Seixas, Marta Torrão, Rachel Caiano, Paulo Galindro, Bernardo Carvalho, Yara Kono, Teresa Cortêz, Marina Palácio, Margarida Botelho, Paul Hardman e João Fazenda (Vencedor do PNI 2015), entre outros. “Este coletivo e a forma de apresentação de toda a exposição são os grandes trunfos na construção de uma narrativa de imagem perfeita”, remata Mafalda Milhões.

Sobre o prémio Nacional de Ilustração
O Prémio Nacional de Ilustração, atribuído pela Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas, tem como objetivo reconhecer e incentivar o trabalho de artistas no domínio da ilustração de livros para crianças e jovens em Portugal. Atribuído anualmente desde 1996, distingue um ilustrador pelo conjunto de trabalhos originais publicados numa obra para crianças e jovens, editada entre 1 de janeiro e 31 de dezembro do ano anterior ao concurso.

O valor do prémio é de 5 mil euros, acrescido de 1500 euros destinados a apoiar uma deslocação à Feira Internacional do Livro Infantil e Juvenil de Bolonha, Itália. As menções especiais são também premiadas com 1500 euros destinados a comparticipar a presença dos ilustradores na Feira do Livro de Bolonha.

Partilhar